Prevenção VIH

Stop Sida é um blog de divulgação de campanhas de prevenção do VIH.

Divulgamos posters, vídeos e apresentações de materiais desenvolvidas pelo Comité de Coordenação e Combate ao Sida (CCS -SIDA).

Partilhe connosco a sua experiência.


30 Novembro 2012

Rumo ao Zero é o lema do programa global adoptado pela ONU Sida para o período de 2011 a 2015. O SAPO CV foi falar com o secretário executivo do Comité de Coordenação de Combate à SIDA (CCS-SIDA), José António dos Reis, para entender o quanto perto de atingir esta meta está Cabo Verde.

 

 

 

 

 

Apesar de considerar as metas das Nações Unidas como “extremamente ambiciosas”, José António dos Reis salienta que o país adere às recomendações da ONU. Não dispondo ainda dos dados oficiais deste ano para comparação, os mesmos só serão divulgados no final de 2012, o secretário executivo adianta que a transmissão vertical, de mãe para filho, é a área onde o país poderá estar mais próximo de atingir o objectivo traçado rumo ao zero.

 

Em relação à mortalidade por VIH, houve uma redução substancia”, garante. No que diz respeito ao acesso ao tratamento, “em Cabo Verde, todos os casos que são identificados acedem ao tratamento e de forma gratuita”, explica dos Reis.

 

Já o objectivo “zero novos casos” este é um desafio para o país, segundo adianta o responsável do comité. “Se a nível da população geral a taxa de transmissão é baixa, já ao nível de grupos com maior exposição ao VIH, a taxa de prevalência é mais elevada, com uma transmissão maior.”

 

O desafio maior e onde vai ser preciso um trabalho árduo garante José António dos Reis é a meta de “zero novos casos”, para que o país atinja um número bastante abaixo do actual. E para que tal seja possível é necessário um “juntamon forte” de vários actores da sociedade, no entender de Reis.

 

Segundo os dados mais actuais, a taxa de prevalência do VIH/SIDA no país ronda os 0,8 por cento, uma das mais baixas a nível africano. Dados anuais dos postos sentinelas que resultam do seguimento das grávidas apontam no mesmo sentido. “A taxa de transmissão a nível da população em geral é baixa”, declara o secretário executivo.

 

“A questão da incidência (relacionada com o aparecimento de novos casos) é a que deve preocupar-nos mais”, no entender deste responsável pois é o número de novos casos diagnosticados que dá a ideia se há ou não regressão na transmissão. Não é possível ainda fazer uma análise deste processo já que os dados só vão estar disponíveis no final de 2012.

 

Dia da Luta contra a Sida um pouco por todo o país

 

O acto central do Dia da Luta contra a Sida, 1 de Dezembro, acontece no convento de S. Francisco, na Cidade Velha, e acontece sob a presidência da ministra-adjunta e da Saúde, Cristina Fontes.

 

Paralelamente acontecem várias actividades na capital. Uma caminhada organizada pelos alunos do ensino secundário da Praia e actividades na Rua Pedonal, no Platô, também marcam o dia.

 

Haverá também actividades noutros concelhos promovidas pelos centros de juventude, câmaras, associações e escolas.

 

As iniciativas privadas que surgem da necessidade de organizar algo para assinalar a data e que são promovidas de forma espontânea por grupos e cidadãos comuns levam José António dos Reis a afirmar que “a sociedade cabo-verdiana já assumiu a luta contra a Sida”.

 

@CM/SAPO

publicado por Krish às 18:19

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Stop Sida
pesquisar no stop sida
 
pub
subscrever feeds

Conselho Nacional de Combate ao HIV/SIDA